loader

Redução de estômago: o que vem depois da bariátrica

  • Home    /
  •    Notícias    /
  • Redução de estômago: o que vem depois da bariátrica
Redução de estômago: o que vem depois da bariátrica

“A cirurgia de redução de estômago é uma ferramenta muito importante para controle da obesidade, porém, a pessoa tem que manter uma vigilância nutricional bem regrada, pelo resto da vida, pois a cirurgia pode ocasionar a falta de cálcio e a consequência séria disso é a osteoporose”, alerta Dra. Marise Lazaretti Castro, endocrinologista pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp.

A médica conta que após a cirurgia bariátrica os parâmetros nutricionais devem ser mantidos sob controle, uma vez que a alteração do trato digestivo e intestinal causado pela cirurgia pode prejudicar a absorção de nutrientes.

“Na maioria das vezes o paciente não percebe essa deficiência nutricional que leva algum tempo para surgir após a bariátrica e acaba descobrindo a osteoporose após uma queda seguida de fratura”, explica Dra. Marise, que é uma das diretoras da Clínica Croce, centro de vacinação e infusão de imunobiológicos com especialistas das áreas de Alergia, Imunologia, Reumatologia e Endocrinologia.

A absorção do cálcio dos alimentos fica reduzida após a bariátrica porque esse mineral depende do estômago e de um pedaço do intestino para ser absorvido, além de depender da vitamina D, também deficiente nos pacientes pós-bariátrica.

“Isso acaba levando ao estado que a gente chama de hiperparatireoidismo, quando as glândulas paratireoides produzem hormônio em excesso; e esse hormônio acaba tirando o cálcio do osso para deixar o cálcio no sangue normal, já que há pouco cálcio na alimentação. E a falta de cálcio no osso leva a um estado de osteoporose”, explica a endocrinologista especialista em doenças do metabolismo ósseo.

Pessoas que fizeram bariátrica devem repor pelo menos nutrientes como zinco, ferro, vitamina do complexo B, cálcio e vitamina D, sempre orientadas por um endocrinologista, pois o médico vai avaliar os parâmetros nutricionais e orientar sobre os perigos da falta ou excesso de suplementação.

“Tenho recebido muitos pacientes pós-bariátricos no meu consultório que estão desnutridos. Volto a dizer que a cirurgia é uma excelente opção para combater a obesidade, principalmente a obesidade grave, mas o indivíduo jamais poderá esquecer que a bariátrica é uma ferramenta, e não solução definitiva para os problemas de saúde. Controlar a alimentação e os nutrientes derivados dela é fundamental”, conclui a endocrinologista.

Sobre a Clínica Croce

Formada por especialistas da UNIFESP e USP, desde 1973 a Clínica Croce oferece diagnóstico e tratamento nas áreas de Alergia, Imunologia, Endocrinologia, além de atuar também nas áreas de Vacinas e Infusões de Medicamentos.


Publicada por: RBSYS

BAIXE NOSSO APP

Utilize nosso aplicativo para escutar Hertz Rádio do Brasil direto de seu dispositivo movel.

img

Copyright © 2024 Hertz Rádio do Brasil. Todos os direitos Reservados - Sistema Coletivo Hertz Soluções de Inclusão Profissional LTDA - CNPJ 26.799.347/0001-30